7 de novembro de 2013

Uma crônica desvairada




Ela adentrou aquele local e logo foi invadida pela atmosfera musical que o mesmo oferecia.
Tom Jobim foi quem fez a honras da casa e a fez sentir-se muito à vontade. Meio sem graça, ela perguntou aonde ficava o toalete e ao receber as devidas instruções "entre à direita e em seguida dobre à esquerda", encontrou o lugar.
Um pequeno corredor a conduziu ao seu destino, mas de súbito, parou estupefata com o que via: fotos e mais fotos de grandes músicos de várias épocas diferentes, vivos e mortos também!
Sentiu um profundo arrepio que lhe percorreu todo o corpo e ficou paralisada por uns minutos ao sentir todos aqueles olhares que se lançavam sobre ela, o que lhe pareceu uma eternidade. Seu segundo instinto foi sair correndo dali, mesmo diante da tentativa vã dos Beatles, Chico Buarque, Caetano Veloso de segurá-la ali.
"Não, definitivamente!" Ela respondeu para eles.
E correu desvairadamente o mais rápido que pôde para fora daquele lugar de tantas vozes que gargalhavam com a sua reação.
Como que retornando de um sonho daqueles reais ela se vê diante do palco em que um violonista magicamente tocava a música Desvairada e ficou muito confusa, pois não sabia se havia sonhado ou desvairado de vez...





Obs:. qualquer semelhança com a realidade é mera (ir)realidade.

Good People (Spoiller Alert!), de David Foster Wallace

Leia o texto a seguir e somente após ter feito isso, volte e leia a análise: GOOD PEOPLE Two young Christians and an unwanted pregna...

•top sabores•