23 de fevereiro de 2009

Memória Sensível



As memórias que incluem lembrança de odores têm tendência para ser mais intensas e emocionalmente mais fortes. Um odor que tenha sido encontrado só uma vez na vida pode ficar associado a uma única experiência e então a sua memória pode ser evocada automaticamente quando voltamos a reencontrar esse odor.
Fonte: Wikipédia


Há um pouco mais de um ano, tive a oportunidade de ser ouvinte em uma cadeira de literatura da pós-graduação na UFRN, pois era bolsista do prof da mesma. Na ocasião, estudamos a obra Em busca do tempo perdido, de Marcel Proust. Na obra, o personagem Marcel faz um retorno a memória e relemba fatos importantes da sua vida através de cheiros, sabores. Quem tiver a oportunidade de ler, vai poder usufruir dessa que é uma das mais importantes obras de todos os tempos.
Baseada nisso, fiz uma busca pela minha memória sensível e olha no que deu:

Garoto propaganda da Bombril:



Quando eu era criança, meus pais me fizeram acreditar que o Carlos Moreno, o famoso garoto propaganda da Bombril, era o meu pai!!! Aí vocês já tem noção da festinha que eu fazia quando 'painho' aparecia na tv, haha! Que silly eu era x) Talvez até achem alguma semelhança entre eles:



Cheiro de pudim de leite condensado e bolo de laranja :




Ah, essas delícias e outras mais sem dúvida lembram minha vó Iaponira [parece nome de índia, não?]... Ela de fato, foi a minha segunda mãe, como costumamos dizer sobre nossas vós ^^ Infelizmente ela já faleceu e tem bastante tempo. A parte boa é que desfrutei dela ao máximo! Os quitutes dela são exclusivos. Nunca vi alguém temperar um bife acebolado como ela fazia. Ah, saudades.

Creolina:



Pasmem vocês, pois a famosa cera creolina está na minha listinha de memória olfativa, sim, haha! O caso é o seguinte, a minha vizinha sempre foi paranóica com a limpeza da casa; por essa razão, o lugar só cheirava a creolina. Ainda bem que hoje ela não faz mais essa maldade com a nossa rua, haha! Eu era tri-amiga do filho dela, daí, quando eu ia lá pra casa dele brincar, eu sempre sentia esse cheiro [ ou catinga, como se diz aqui no nordeste =p]

Alfazema



Quem nunca usou esse perfuminho com uma imagem bucólica de um lindo campo florido? :P
Esse aí me lembra muito os meus primeiros anos de escola. Ah, esse merece até que eu mostre como era fofa a minha carinha nessa época:



Então, a minha mãe sempre passava essa colônia em mim.Enquanto ela passava, eu me via no lugar da mocinha do rótulo. Imaginação fértil, não? Haha!

Crazy, da Boticário:



Esse é o meu perfume. Mas a lembrança que tenho quando sinto esse cheiro é o meu tempo de ensino fundamental. A minha melhor amiga dessa época [ Fernanda] me apresentou para o dito cujo. Foi amor à primeira cheirada :P
Na época, eu estava prestes a comemorar meus 15 anos e só nesse período, ganhei 3 frascos dele, haha! Até hoje eu uso...


Eucaliptos:



Finalizando a série isso me lembra os tempos de escola, o eucalipto é uma ótima lembrança do tempo em que eu cursava disciplinas pela manhã na faculdade. Imaginem, 6:50 da manhã [a aula começava às 7hs], sentir um aroma agradabilíssimo que o vento trazia dos eucaliptos que ficavam pertinho da minha sala de aula *-*
A parte ruim é que eles não existem mais, pois construíram mais um bloco de salas de aula no lugar em que eles ficavam...

Jasmim:



Ah, o jasmim possui um cheiro delicioso. Aqui na frente da minha casa, temos um jasmineiro branco que temos um carinho especial por ele. Lembram da vó Iaponira? Pois é, ela nos presenteou com uma muda do que ela tinha na casa dela. Quando o vento bate [ na época das flores], o aroma invade a cozinha, é maravilhoso. O jasmim sempre me tráz uma mistura de lembranças que vão dsde a casa da minha vó até a casa que moro hoje.
Que tal fazer um exercício olfativo de memória hoje?

Encerro o post de hoje com uma bela citação de Proust:

O amor é o espaço e o tempo tornados sensíveis ao coração.
[Marcel Proust]

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...