2 de junho de 2009

3° Mito: "Escrever é uma questão que se resolve com algumas 'dicas' "


As pessoas se iludem com a ideia de que alguns "macetes" de última hora tem o poder de resolver problemas com a produção de textos, principalmente quando elas se submeterão a concursos nos quais precisarão mostrar uma boa desenvoltura na escrita a curto prazo. Esse fator enriquece donos de escola e de cursinhos atualmente.


Muitos professores oferecem em suas aulas, verdadeiros protótipos de textos, repletos de" fórmulas pré-fabricadas e de 'dicas' isoladas ( que apenas contribuem) para a montagem de um texto defeituoso, truncado, artificial, em que a voz do autor se anula para dar lugar a clichês, chavões, frases feitas e pensamentos alheios". Quantos de nós não fomos educados assim ao longo da experiência escolar?


A autoria é resultante das nossas marcas e das características que o gênero e a língua nos permite. Nas postagens anteriores vimos que para escrever um bom texto é necessário muita prática, reflexão e leitura. Nesse sentido, o processo de escrita é algo que nos envolve por completo, abarcando os nossos "conhecimentos e experiências sobre o mundo e sobre a linguagem". Sendo assim, derrubamos a possibilidade de esquemas prévios ou formas que substituam o processo. Se é o indivíduo que dita o andamento do texto, conclui-se que o mesmo é imprevisível!!!

Lembrete: uma produção textual por mês, exercícios esporádicos de pequenos trecos não formam um bom escritor. Escreva sempre, todos os dias, sobre diversos assuntos, com objetivos variados.


As famosas "dicas" só terão um resultado satisfatório, se forem " forneceidas a partir das dificuldades reais vivenciadas na produção de textos". Se isoladas de um exercício intenso, em nada ajudam!




Fonte: GARCEZ, L. H. do Carmo. Técnica de redação: o que é preciso saber para bem escrever. São Paulo: Martins Fontes, 2001.



Obs.: Recomendo o post de hoje do blog do Pablo sobre o acordo ortográfico. Achei interessantíssimo um jogo que ele propõe para tirar as nossas dúvidas. =)

10 comentários:

Caceres disse...

Ter tempo pra escrever sempre e com tranquilidade é que é duro. Esse mundo doido suga muito da gente. Fica difícil arranjar tempo. Pra mim escrever é uma questão de necessidade, mas, infelizmente, não tenho todo o tempo que queria para ler tudo que quero nem para escrever tudo que desejo. No final das contas acabo tomando tempo do estudo, do estágio, da família...

Rita disse...

É exatamente assim, Debby, fui lendo e me vendo falar aos meus alunos. Eles não entendem a redação como uma produção deles, que devem passar seus conhecimentos, suas ideias, as impressões que têm da vida e do mundo.

E como é difícil!

E curiosamente, lembrei-me das perguntas que muitos fazem: Como começo, professora? E agora, o que ponho como argumento? Como concluo? rs

Parece brincadeira, não é?

Ennquanto os professores não se conscientizarem de que redação é criação, será difícil mudar a visão que os jovens tem do ato de redigir, o que é uma pena, porque sei que eles têm as suas ideias. Como expressá-las da forma deles é o professor quem deve orientar. E corretamente.

Nossa! Empolguei-me! rs :)

É que gostei muito! xD

Parabéns!
Beijoscas! :**

Rita disse...

Debby, seu blog está muito bonito de cara nova!
Gostei! Parabéns!
Ele está saborosíssimo! ;)

Ah! Obrigada pela dica do blog do Pablo, verei.

Beijo!

Debby disse...

Caceres,de fato é um desafio mesmo o exercício da escrita. Talvez até seja mais fácil para os jornalistas desenvolverem melhor esse lado pelo fato de ter que escrever todos os dias sobre assuntos diversos. Na medida do possível temos que tentar, né?

Rita, adoro seus comentários aqui, haha! Mas é assim mesmo, se os professores orientasem melhor os alunos nesse sentido, muitos dos problemas que citei aqui seriam resolvidos.
Obrigada pelos elogios quanto ao blog ^^
Bjos

Dê Lima disse...

realmente, uma boa escrita vem da prática.

Nathi disse...

Escrever deveria ser tão normal entre nós como a fala!

Às vezes me pergunto por que conplicamos tanto!

analu disse...

O.o gracioso seu texto, defende a tese de que se deve escrever com sentimento, lirismo paixão, todos os dias, não existe formulas para a escrita. É preciso apenas de tinteiros, pergaminhos e folhas.
Um beijo

Flávio Américo disse...

Menina, gostei muito do seu texto. Vou dar uma ofina sobre produção de texto no CF. Vou usar seus textos. Vc pode me emprestar o livro citado?

Parábéns, pois são textos bons de ler e úteis!

Debby disse...

Sim, Flávio, inclusive pretendo ir no CF! A gente pode marcar na universidade. Eu tenho ele numa apostila ^^
Bjoks

Mylena Almeida disse...

Ainnn...o texto do perfil tá igual ao do meu perfil do blogspot tb...kkkk

21 dias com Elizabeth Elliot: Nada é meu (19)

 "If we hold tightly to anything given to us unwilling to allow it to be used as the Giver means it to be used we stunt the growth of...

•top sabores•